quinta-feira, 23 de abril de 2020

EM ZÉ DOCA " POLÍCIA CIVIL CUMPRE DOIS MANDADOS DE PRISÃO

ASCOM PCMA 23-04-20
Polícia prende acusado de matar o próprio primo a facadas no ...

A Polícia Civil do Maranhão cumpriu dois mandados de prisão, nesta terça e quarta-feira (21 e 22), na de Zé Doca/MA, em desfavor de dois indivíduos do sexo masculino, um deles por não retornar ao presídio depois da saída temporária e outro acusado de homicídio.
O acusado preso na terça-feira (21), de 36 anos, descumpriu o prazo de saída temporária, e cumpre pena por Tráfico de Drogas, crime cometido em Santa Luzia do Paruá/MA. Ele não retornou para a Unidade Prisional no prazo determinado pela justiça e requereu a antecipação da progressão de regime (para aberto) ou prisão domiciliar, usando como argumento a crise causada pelo COVID-19. Alegou que as unidades prisionais poderiam ser foco de contágio de disseminação do vírus, fundamento que foi refutado pelo Órgão Ministerial e Poder Judiciário.
Já o mandado cumprido no final da tarde de quarta-feira (22), correu por meio da Equipe de Capturas da 8ª Delegacia Regional de Zé Doca e cumpriu Mandado de Prisão Temporária em desfavor de um homem de 35 anos de idade, suspeito de matar Lucas Silva de Moraes, assassinado no mês de maio de 2019, no município de Zé Doca/MA.
Em 23 de maio de 2019, a esposa de Lucas procurou a Polícia Civil e registou ocorrência de desaparecimento do marido, informando que ele foi visto pela última vez andando pela estrada vicinal da Quadra São Vicente, zona rural do município de Zé Doca/MA.
O homicídio foi confirmado dia 31 de maio de 2019 quando o corpo de Lucas foi encontrado, em estado avançado de decomposição, em uma estrada vicinal, no final da Rua Ana Justina, próximo ao Lixão, bairro Vila Nova, na cidade de Zé Doca/MA.
As investigações apontam para o homem que foi preso nesta quarta-feira (22), como principal suspeito de ter executado Lucas Silva de Moraes, razão pela qual a polícia judiciária representou e cumpriu o mandado de prisão em seu desfavor.


0 comentários :

Postar um comentário